Pilates para Gestante

"Benefícios para a mamãe e para o bebê"

As gestantes podem praticar o Pilates  sem nenhuma preocupação (mas claro que com consentimento médico), já que, todos os equipamentos são ajustados de acordo com as necessidades individuais e a fase da gestação de cada paciente.

A contra indicação é relativa e depende de cada caso. Por isso, consulte sempre seu ginecologista-obstetra quanto à liberação da prática de exercícios na gravidez. No caso de uma mulher que já praticava exercícios, não existem restrições. O pilates ajuda na hora do parto, se este for natural, pois fortalece a musculatura pélvica o que proporciona uma melhor sustentação desta região para o peso do feto. Além disso, estimula o desenvolvimento da musculatura do abdômen e o trabalho de respiração, que também beneficia o bebê com a melhor oxigenação do organismo da mãe. A prática tem ainda efeito preventivo. "A aluna de Pilates adquire um maior alongamento e equilíbrio na região da coluna, principalmente na lombar", afirmam os especialistas. "Grande parte das dores presentes na gravidez são ocasionadas pelo despreparo da musculatura para sustentar o aumento de carga gerado pelo novo tamanho do ventre e dos seios".

 

As gestantes conseguem atingir todos os benefícios da prática, principalmente com a melhora da circulação e a eliminação de dores musculares devido às alterações de postura na gravidez. A principal questão é: os ginecologistas recomendam Pilates durante a gestação? "Os médicos incentivam muitas alunas grávidas a praticar o método" afirma o fisioterapeuta Rodrigo Nascimento, sócio de Sergio na Metacorpus. "No caso de uma mulher sedentária a indicação é a partir do 3º mês, pois no primeiro trimestre ocorre a formação fetal e uma grande liberação hormonal que influencia todo o corpo da mulher. O aumento da freqüência cardíaca e da flexibilidade pode gerar uma sobrecarga nas estruturas", afirma.